quarta-feira, junho 25, 2008

Museu do kimchi

O kimchi é um ingrediente coreano bem apreciado no Japão também. Aqui aprendi a apreciá-lo como companhia para cervejas geladas. Trata-se de verduras como acelga e repolho recheadas de condimentos e pimentas e curtidas em conserva. Sao usados desde tempos pré-históricos na Coréia, sendo importante fonte de sobrevivência para aquele povo - principalmente no inverno rigorosíssimo que há por lá. No processo de fermentação ocorre o surgimento de lactobacilos, que são benéficos para a saúde. Sabe, aquele do Yakult? É, aquele mesmo.


Como eu sei de tudo isso? É que eu visitei o Museu do Kimchi, e estou me achando uma sunidade no assunto... hehe.

Vi que existem vários tipos de kimchi, inclusive de caqui, de frutos do mar... No inverno o comum era se enterrar o kimchi para que ele não se congelasse. Parece que dentro da terra a temperatura se mantinha como ideal. Militares ingleses ao verem a turma comendo coisas da terra, taxou-os de selvagens que comem terra; mas depois que viram do que se tratava, consideraram os coreanos um povo inteligente que guardava verduras para o consumo no inverno.
Hoje em dia, nas lojas de eletrodomésticos, existem geladeiras específicas horizontais que servem para o estoque desse produto. Sim, eles não compram no mercado, costumam produzir em casa mesmo, até hoje.



Aprendi que no início o kimchi não era vermelho. O vermelho vem da pimenta vermelha mexicana (!), que chegou aqui depois de passar por Europa e Japão (!).


E achei interessante a analogia feita entre o kimchi coreano, o umeboshi japonês, o pickles americano e o sauerkraut alemão. Se for ver bem, é tudo a mesma coisa, mesmo. Só que o kimchi é o único que é ardido. E bota ardido nisso.

2 comentários:

Renato disse...

Sabe porque tem uma geladeira separada, ne'? O CHEIRO!!!

Clari disse...

onde fica o museo?